Sentada numa cadeira, de costas, uma rapariga trabalha numa máquina de costura, enquanto que uma outra, de pé, observa o trabalho que a primeira realiza. A cena passa-se em frente a uma janela, dando ao conjunto um efeito de contra-luz.
Esta pintura revela-nos uma situação do quotidiano, interpretada com uma grande fidelidade, como é frequente observar-se nas obras deste artista que muito se interessou pelas cenas de género, legando-nos interessantes documentos da vida privada da sua época.